A origem do rock colombiano



16 Setembro 2018

por Fernando Rosa

A cena roqueira colombiana dos anos sessenta é uma das menos conhecidas de toda a América Latina. Um dos pioneiros e dos grupos mais destacados foi Los Flippers, em meados dos anos sessenta. Também integraram a cena beat-garagem os grupos Loso Speakers, Ampex, Los 4 Crickets, Los Monkees, Opus, e Los Yetis. Los Speakers, em sua primeira fase, fazia o gênero Beatles, enquanto Los Young Beats eram os "Rolling Stones colombianos". Já na segunda fase do rock, influenciada pela psicodelia e pelo hard rock, destacaram-se os grupos Time Machine, Opus e Genesis, entre outros.

Em meados dos anos sessenta, destacavam-se Los Pelukas, Los Danger Twist, Los Yetis, Los Flippers, The Speakers, Los Ampex, The Young Beats, Los Streaks, Los Beatniks, The Wallflower Complextion. Na segunda metade da década, destacaram-se grupos como The Time Machine, Siglo Cero e Malanga, formado por Roberto La Columna de Fuego (veja vídeo abaixo), um grupo formado por Roberto Fiorilli (ex-Los Young Beats), Jaime Rodrigues, arranjador e baixista, mais Adolfo Castro, Cipriano Hincapie, Jairo Gomez, Jorge Abarca, Daniel Basanta.

 



Entre os discos mais emblemáticos da cena colombiana dessa época estão 'Ellos Estan Cambiando Los Tempos' e 'En El Maravilloso Mundo de Ingeson'. Com Los Young Beats, 'Ellos Estan Cambiando Los Tempos', trazia um repertório orientado para o beat e para a garagem, com versões e covers de clássicos como 'You Better Move On' (Rolling Stones), 'You Really Got Me' (Kinks) e 'Gloria' (Them, em espanhol). Ja 'En El Maravilloso Mundo De Ingeson', com Los Speakers, lançado originalmente em 1968, e reeditado em formato cd (como um compacto de vinil), é um dos grandes clássicos da psicodelia sul-americana,

(na foto: Los Young Beats).















 






POSTADO EM: /ArqSenhorF