Garaje o muerte!, a moderna garagem latina



12 Fevereiro 2017

Fernando Rosa

A "garagem" é como o DNA original e moderno do rock and roll. Desde meados dos anos sessenta retroalimenta o gênero. Algumas das maiores bandas do rock vieram ou são "de garagem", como The Sonics. Outras nuncas saíram delas. As coletâneas Nuggets e, principalmente, Pebbles confirmam a tese.

Nesta matéria, acompanhada de playlist no Spotify, trazemos 20 delas. A maioria, na verdade, de "garaje", ou seja, latinas, iberoamericanas. Duas deles são do Brasil, e representam o gênero: Autoramas e MQN, já fora de cena. As demais são oriundas de várias regiões e países. A seleção é um aperitivo para o festival El Mapa de Todos, que acontecerá em Porto Alegre, dias 2,3 e 4 de maio.

Los Petardos, Los Vigilantes e Davilla 666 são de Porto Rico, que produziu grandes bandas do gênero nos últimos anos. As duas primeiras seguem em atividade. Davilla 666 também saiu de cena, deixando quatro registros fantásticos: dois discos oficiais, outro contendo singles e eps e ainda um "o vivo" gravado nos estúdios de Jack White.

As bandas Guadalupe Plata, Los Nastys, Los Bengala e Hinds são da Espanha, destaques da cena de garagem do país. The Act-Ups, The Dirty Coal Train são de Portugal, enquanto Los Explosivos e Los Romanticos de Zacatecas são do México. Ainda, Los Mentas vem da Venezuela, Los Vinagres das Ilhas Canárias, Las Robertas da Costa Rica e Perrosky do Chile.

Los Peyotes, que batiza o playlist com sua música "Garaje o muerte!", é uma das bandas mais tradicionais do rock de garagem de Buenos Aires, Argentina. Também da Argentina é Las Diferencias, que traz um mix de garagem com stoner e hard rock clássico. Ainda na coletânea a clássica peruana Mangazóides.

Paylist no Spotify - http://spoti.fi/2lEi9n0 






POSTADO EM: /Matéria