The Upsetters / The Best Of



16 Março 2017

por Marcus Black

Em 1969, uma música chamada Return of Django estourou nas paradas londrinas, ocupando o primeiro lugar durante várias semanas. Por trás do hit estava a banda jamaicana The Upsetters, formada por Lee Perry, os irmãos Family Man e Carlton Barret no baixo e bateria, respectivamente, o guitarrista Alva Lewis, o tecladista Glen Adams e Max Romeo nos vocais. A música dá nome ao álbum The Ruturn of Django, primeiro de uma série de clássicos e um dos grandes discos do reggae.

A banda era resultado da nova empreitada de Perry, o selo Upsetter, criado por ele depois de passar pelo Studio One, de Coxsone Dood, e pelo selo de Joe Gibbs, no início dos anos sessenta. Em pouco tempo, os integrantes originais do Upsetters juntaram-se ao grupo vocal Waillers (Bob Marley, Peter Tosh e Bunny Wailer), formando a explosiva conjunção que tomou o mundo de assalto. Tendo, claro, Lee Perry como produtor, o grupo produziu obras geniais que alimentaram a carreira de Bob Marley durante os anos setenta, como Stir It Up , Jah Is Might ou Sun is Shining.

Se as músicas desse período pré-Catch a Fire tiveram sua força original diluída em coletâneas picaretas de Bob Marley, autorizadas pelo próprio Perry, a obra original dos Upsetters, no entanto, permaneceu praticamente no anonimato. No início dos anos dois mil, por conta do selo inglês Trojan, os discos originais e coletâneas decentes resgataram os Upsetters para as novas gerações, além dos limites de Kingston e Londres. Return of Django – The Best of The Upsetters, lançada em 2002 e reunindo 25 pérolas instrumentais é o melhor exemplo disso e porta de entrada para o misterioso universo sonoro da banda.

A coletânea é um prazer do começo ao fim, capaz de agradar os fãs mais apaixonados de reggae e também ouvidos menos acostumados com o gênero, sejam roqueiros, jazzistas ou bossanovistas. O som de Perry e sua turma é um poderoso mix sonoro de ska, rhythm'n'blues, boogie e toques de jazz, construído pelas mãos de exímios instrumentistas, com destaque para as tecladeiras geniais e para as mixagens alucinadas de Lee Perry. Live Injection, Soulful I, Dreamland, Dollar in The Teeth e a faixa título Return of Django são clássicos não apenas do reggae, mas da música universal.

Nos anos setenta, Lee Perry também ficou conhecido pela galera punk, depois de gravar com The Clash, no primeiro álbum da banda. Desde então, produziu e lançou dezenas de discos, em grande parte clássicos do reggae moderno, iluminados pelo seu poderoso senso rítmico. Mas, ouvir os originais The Upsetters em pleno Século 21 ainda é uma sensação surpreendente e impagável.
 






POSTADO EM: /Resenha