Colores Santos / Tortugas



10 Maio 2018

por Fernando Rosa

A seção "Recomendaciones REDPEM (XLVIII)", em Zona de Obras, traz este disco como recomendação assinada pelo jornalista mexicano Enrique Blanc, o que já seria suficiente para prestar atenção na obra do grupo Colores Santos. A sua audição não apenas confirma a indicação, mas pode significar, como em nosso caso, um novo agrupamento para acompanhar a sua produção e carreira para a frente.

Disse Blanc, em seu texto para ZdO: "Muy grata revelación resulta Tortugas, el segundo álbum del trío tapatío Colores Santos. Ocho temas que nos sumergen en un menjurje vigorosamente instalado en el rock, en el que una serie de variaciones le dan diversidad y carácter a un sonido tejido con solvencia. Letras que no ocultan su procedencia, netamente mexicana y contemporánea".

Natural de Guadalajara (tapatío/a), estado de Jalisco, a banda deve ter, provavelmente, ter o nome inspirado no projeto/disco "Colores Santos", de Gustavo Cerati, nos anos noventa, com acento em música eletrônica. A banda mexicana é formada por Héctor Moya (voz/guitarra), Pizarro Luna (bateria) e Alan Dagas (baixo). Com tradição de fusão de rock, blues, psicodelia, jazz e funk, neste disco tem peso um mix de indie-chicano, destacando a guitarra e a poesia social-política.

"Un proyecto, Colores Santos, que ha encontrado su voz, una que no niega su procedencia y que consigue con este racimo de canciones lo que en otros días La Barranca, Porter o San Pascualito Rey, entre otros, nos revelaron: escuchar a México a través del rock", escreveu também Enrique Blanc, resumindo a obra do grupo e sua importância atual.





 






POSTADO EM: /Resenha