Mário Gonçalves / Guitarrando na Lambada



20 Maio 2018

por Fernando Rosa

O primeiro disco de Mário Gonçalves, "Guitarrando na Lambada", é uma referência para a música do Norte do Brasil. Lançado em 1982, sem reedição em cd ou vinil, o disco trazia 12 temas, todos assinados por ele. Com direção de seu irmão Pinduca, o disco foi gravado na gravadora Gravasom. O conjunto de Pinduca, da qual ele fazia parte, faz o acompanhamento no disco.

O disco abre com "Lambada do Mário", dando o tom da obra, que destacava uma guitarra com uma pegada mais nervosa. Um dos grandes guitarristas do Brasil, em sua estreia, Mário Gonçalves exibia sua qualidade técnica e criatividade autoral. Em sintonia com o nome do disco, das 12 faixas, 8 traziam o nome de "lambada", definindo o gênero que marcou os anos oitenta em toda a região amazônica.

O guitarrista chegava em seu disco de estreia recomendado por uma trajetória musical especial. É dele, por exemplo, o solo na música "Lambada" no disco "No Embalo do Carimbó e Sirimbó, Volume 5", de seu irmão Pinduca, lançado em 1976, que até hoje inspira curiosidade em guitarristas de outros países. Outro feito, segundo o blog Lambadas das Quebradas, é a introdução da guitarra no carimbó, em lugar do tradicional banjo.

Natural de Igarapé-Miri, no interior do Pará, Mário Gonçalves gravou seis discos. Ele ainda foi músico de estúdio da gravadora Gravasom, de Belém, até meados dos anos oitenta, e participou dos discos de carimbó de outro irmão, Pim. Por mais de 20 anos ele acompanhou o conjunto de Pinduca, com quem gravou 15 discos, entre os anos setenta e oitenta.

* Com informações dos blogs Lambada das Quebradas - http://bit.ly/2oRcQD9 - e Discogs.






POSTADO EM: /Resenha