Chiquinho David, merengando nas selvas



23 Dezembro 2018

por Fernando Rosa

Chiquinho David foi um dos saxofonistas mais populares do gênero que se convencionou chamar de beiradão, espécie de lambada com saxofone, gestado no estado do Amazonas, a partir dos anos setenta. Com Teixeira de Manaus foi um dos responsáveis pela modernização do beiradão, com a introdução de aparelhagens e instrumentos elétricos. Até então, a música era "acústica", ou seja, executada sem qualquer tipo de amplificação, inclusive do microfone do cantor, quando havia.

Exímio instrumentista, também compôs suas músicas, registradas em três discos, lançados pelo selo Unacam, sediado em Manaus. Em 1982, gravou o primeiro LP "Merengando no Banzeiro", no estúdio da Rádio Tropical, em Manaus. Um depois, lançou "O Maior Saxofonista da Amazônia", gravado em Belém, no estúdio Watson. Em 1984, foi a vez de disco autointitulado "Chiquinho David - Vol 3", também gravado no estúdio Tropical. Os discos abriram as portas para o saxofonista tornar-se conhecido em toda a região amazônica.


Amazonense, destacou-se junto com uma safra de grandes nomes como Teixeira de Manaus, Chico Cajú, Souza Caxias e Agnaldo do Amazonas, entre outros. Em seus discos, prevaleceram gêneros como merengue e lambada, com acento da música nordestina. Além da música latina, gêneros com o forró e o baião marcaram a sonoridade dos saxofonistas de beiradão.

Discografia

Merengando no banzeiro (Unacam, 1982)
O maior saxofonista da Amazônia (Unacam, 1983)
Chiquinho David, Vol 3 (Unacam, 1984)




 






POSTADO EM: /OndasTropicais