Tem francês na lambada



22 Dezembro 2019

por Fernando Rosa

A presença francesa em grande parte da Amazônia é anterior a ocupação do Brasi pelos portugueses. Em 1612, os franceses haviam estabelecido o Forte de São Luís do Maranhão, no projeto colonial da França Equinocial. A partir o rio Tocantins, nessa rota, chegaram em Cametá, onde abriram relações com os indígenas e instalaram um posto colonial. Com a expulsão dos franceses de São Luís, dois anos mais tarde, os soldados ficaram isolados na região.

A influência da cultura francesa na região se expressou em várias frentes. A"Cabanagem", conhecido como Guerra dos Cabanos, entre 1835 e 1840,durante o Império, foi influenciada pela Revolução Francesa. A atual cidade de Cametá, então, teve papel destacado durante todo o movimento, chegando a ser sede do governo revolucionário por um breve tempo. Na época, a antiga Província do Grão-Pará abrangia os atuais estados do Pará, Amazonas, Amapá, Roraima e Rondônia.

A fronteira entre o estado brasileiro do Amapá e a Guiana Francesa é a linha que limita os territórios do Brasil e França.Sua extensão é de 730,4 km, dos quais 427,2 km são por rios e 303,2 km por divisor de águas, no que constitui a segunda menor fronteira terrestre do Brasil. Essa fronteira é a única ligação terrestre entre o Mercosul e a União Europeia (via Ponte Binacional Franco-Brasileira),segundo informa a enciclopédia online Wikipedia.



Hoje em dia, Cametá é uma das principais referências culturais, especialmente musicais doestado do Pará. A cidade de Barcarena produziu Mestre Vieira, o criador da lambada, de Igarapé-Miri surgiu Pinduca, o rei do carimbó. Cametá, por sua vez,é a "casa" de Joaquim Maria Dias de Castro, o Mestre Cupijó, criador do siriá, gênero musical da região. A sua música é a maior expressão do sincretismo das raças negra, indígena e européia, que formaram anacionalidade brasileira.

Na origem do "siriá" está a dança de índios da região amazônica e o batuque africano dos negros, especialmente o "samba de cacete", mas também o "banguê", que preservaram a tradição nos quilombos (palenques, para os latinos). Segundo o Wikipedia, "o siriá é uma dança brasileira originária do município de Cametá, localizado no estado do Pará". Reza a lenda que a expressão resultou da aparição milagrosa de siris nos rios da região, que passaram a suprir a deficiência de peixes e da caça na alimentação dos escravos das lavouras locais.

Mestre Cupijó cresceu em meio à música, ouvindo e depois participando da banda Euterpe Cametaense, da qual seu pai Vicente Castro, o Mestre Sicudera, era diretor - a influência europeia complementar na mistura sonora de Cupijó. Antes dirigida por seu avô, a Euterpe Cametaense foi fundada em 1874, tornando-se a bandamunicipal mais antiga do Pará e, possivelmente, do Brasil. A banda Euterpe Cametaense foi a única a se apresentar nas festividades que sinalizaram o fim da escravidão no Pará em 1888. 
 






POSTADO EM: /OndasTropicais