Chicos Electricos, heróis da garagem latina



19 Março 2017

por Fernando Rosa

Com cinco discos lançados entre 1991 e 1998, Chicos Electricos é uma das bandas mais cultuadas do cenário rock de Montevidéu. E, justiça seja feita, é também uma das maiores bandas sulamericanas dos anos noventa. O ataque sonoro moderno, sintonizado com a garagem e o grunge, e a presença de palco fizeram deles um dos expoentes da cena local naquela década. Seus shows explosivos são lembrados até hoje como um marco do rock uruguaio.

A banda foi batizada Chicos Electricos em substituição ao verdadeiro nome "Tony Montana y Los Narcotraficantes", para facilitar a participação em um concurso de bandas, que acabou sendo importante para eles. Na verdade, Chicos Electricos consolidou-se a partir da seleção para o Yamaha Bandplugged, que deu visibilidade para a banda abriu o caminho para a gravação do primeiro disco, lançado em 1992.



Apesar de um certo apelo “stoniano”, a banda construiu seu repertório e carreira ligada às sonoridades de sua época, com acento na garagem e no grunge. Assim como as bandas clássicas do pré/grunge, como Green River e Screaming Trees, Chicos Electricos partiu de influências mais ligadas ao rock dos anos 60 & 70 – vide covers de Stones (Fortune Teller), Stooges (I Wanna Be Your Dog) e Velvet Underground (White Light, White Heat).

Alguns de seus discos, talvez Vaca e Psychosound especialmente, podem integrar a melhor discografia do rock mundial de sua geração. Entre as canções, algumas delas são clássicos inquestionáveis como a própria Oh Banana, apresentada no festival e que abre o primeiro disco. Outros temas importantes são Guacha, nas duas versões, do primeiro disco e a versão “96” presente em Psychosound, Nena, Piter Panc, Como un Míssil e Mira Toda Esa Gente.

Chicos Eléctricos tem cinco discos em sua discografia, todos dignos da história e da fama da banda: Chicos Electricos (1992), Glitch (1993), Vaca (1995), Psychosound (1996) e Juguete Subterraneo (1998). Com exceção de Vaca, os demais discos podem ser encontrados facilmente na rede para download grátis. Até onde sabemos, apenas Juguete Subterráneo foi lançado em versão digital e pode ser encontrado nas lojas de Montevidéu.

Durante sua errática existência, integraram os Chicos Eléctricos os músicos Nico Barcia (vocal e guitarra), Gabriel Barbieri (baixo), Sebas (guitarra, 1991-1992), Andy Adler (guitarra, 1991-1994), Federico Fernández (bateria, 1991-1994), Gustavo Gómez (bateria, 1994-1996), German Mazzei (guitarra, 1996-1999) e Leonardo Manganelli (bateria, 1997-1999). As mudanças de formação foram motivadas, principalmente, pela saída dos jovens do país, fato ainda comum no Uruguai.



 






POSTADO EM: /Matéria