Pescado Rabioso, eternamente atual



24 Janeiro 2020

por Fernando Rosa

Um dos nomes mais sensacionais da história do rock, a banda Pescado Rabioso teve vida curta mas mantém sua influência até hoje no rock em espanhol. Argentina, liderada pelo genial Luis Alberto Spinetta, já falecido, o grupo surgiu em 1971, das cinzas do pioneiro Almendra (ao lado de Los Gatos e Manal). A estréia ao vivo da banda aconteceu em maio de 1972, no cide teatro Metro.

Sua obra mais famosa, Artaud, considerado o melhor disco do rock argentino, na verdade não pode ser creditada a discografia da banda. Terceiro lançamento sob o nome de Pescado Rabioso, em 1973, Artaud foi gravado por Spinetta após o fim da banda. O disco de estréia foi Desatormentándonos (1972), e o segundo, Pescado Rabioso 2, um álbum duplo (1973), ambos também clássicos.

Impactado pela influência de grupos prog-pop como Yes, folk como Crosby, Stills, Nash & Young e o blues branco inglês, Spinetta produziu clássicos de sua geração. Entre eles, Blues de Cris, Hola Dulce Viento, Post Crucifixion, Dulce 3 Nocturno e Cementerio Club para citar alguns temas. No som, em especial nos dois primeiros discos, o acento de guitarras, teclados psicodélicos e a voz especial de Spinetta.

Em sua curta carreira, a banda contou com a participação dos músicos Black Amaya (bateria), Carlos Cutaia (teclados), David Lebón (baixo), Luis Alberto Spinetta (guitarra e voz) e Osvaldo "Bocón" Frascino (bajo). Os três discos já foram reeditados na Argentina, assim como a banda ganhou dois best of, Lo Mejor de Pescado Rabioso e Obras Cumbres. Uma banda que não ficou datada, ao contrário, ainda soa extremamente moderna, para ser ouvida eternamente. 

Discografía

Desatormentándonos (1972)
Artaud (1973)
Pescado Rabioso 2 (1973)
Lo mejor de Pescado Rabioso (1976)
Obras cumbres (2001)












POSTADO EM: /Biografia